Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Natura no SXSW

A Natura participou do Festival SXSW, maior evento de economia criativa do mundo, fazendo parte do movimento #BrazilInspiresTheFuture.

Rio de Janeiro, além do bondinho e do Cristo Redentor

Data

05 de February, 2018

Share

Um réveillon que atrai milhões de pessoas, um carnaval que é a maior festa do mundo. Cantado em verso e prosa, o Rio é o maior destino turístico internacional de todo o Hemisfério Sul e o cartão de visitas do Brasil no exterior. Depois de sediar uma Copa, em 2014, e uma Olimpíada, em 2016, a cidade voltou a ter que encarar velhos problemas. Mas ainda encanta com sua beleza única e sua efervescência cultural.

Há alguns anos, o Rio já atrai um perfil de viajante que vai além dos velhos clichês. A natureza exuberante e a praia perto continuam sendo a moldura de um cartão-postal, mas recheado de vida cultural intensa, shows e exposições, muito além do bondinho e do Cristo.

Por isso, para iniciantes, é legal checar também algum outro guia: afinal, todo mundo precisa subir o Cristo uma vez. Mas este guia é para iniciados: traz restaurantes, botequins e programas que estão borbulhando, e é feito por locais e especialistas na arte de cariocar. Com orgulho.

Informações gerais

A segunda maior metrópole do país (a primeira é São Paulo) tem quase 6,5 milhões de habitantes (mais do que a Dinamarca, Finlândia ou Noruega, por exemplo) e teve uma parte sua classificada como Paisagem Cultural pela Unesco em 2012. O encontro entre praia e montanha é a principal marca da beleza natural do Rio, mas a cidade também tem preservados belos exemplares de diversas escolas arquitetônicas. Colonial, art déco, mourisco, eclético, neogótico, modernista, barroco e rococó: encontra-se de tudo um pouco. As favelas, muitas delas no coração de bairros da Zona Sul, são outra característica, e várias têm vida cultural intensa, atraindo gente do asfalto, como é o caso do Vidigal.

Embora o Rio tenha deixado de ser a capital do país em 1960, quando ela foi transferida para Brasília, é na cidade que a maioria dos estrangeiros pensa quando pensa em Brasil. Foi cenário de filmes como ‘Voando para o Rio’ (1959), com Fred Astaire e Gene Kelly; ‘007 contra o Foguete da Morte’ (1979), de Lewis Gilbert, com Roger Moore no papel do agente secreto (aquele com a clássica cena no bondinho do Pão de Açúcar); ‘Feitiço do Rio’ (1984), de Stanley Donen (que dirigiu nada menos que ‘Cantando na chuva’), e ‘Rio, eu te amo’ (da mesma série de ‘Paris, eu te amo’ e ‘Nova York, eu te amo’), no qual diretores como John Turturro, Guillermo Arriaga e Paolo Sorrentino (de ‘A grande beleza’), entre outros, filmaram na Cidade Maravilhosa.

Data

05 de February, 2018

Share

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.