De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

As boas do mês de julho em Curitiba

Quem escreveu

Cristiano Castilho

Data

04 de July, 2018

Share

Maglore

Foto: Duane Carvalho.

Há um otimismo candente no som da banda Maglore. E também um discurso eficaz, não político no sentido de mudar as coisas por completo, mas pessoal e intransferível: a partir de angústias pessoais, o vislumbramento de um futuro mais, digamos, despreocupado. Formada em Salvador em 2009, então com Carlos Nery (baixo) e Lelo Brandão (guitarra e teclado), e atualmente radicada em São Paulo, a Maglore lançou os CDs independentes “Veroz” (2011), “Vamos Pra Rua” (2013) — com participações de Carlinhos Brown e Wado – e “III” (2015), este considerado um dos melhores discos daquele ano por Rolling Stone Brasil, Billboard e MTV. No show que faz em Curitiba, o grupo apresenta as músicas do disco “Todas as Bandeiras” (2017), que têm em sua essência um otimismo pop contagiante.

Maglore. Domingo (08.07) às 19h. R$15 e R$ 30 (antecipados em http://bit.ly/maglorepaiol)
Teatro do Paiol. Praça Guido Viaro, s/n, Prado Velho

Renato Teixeira

Foto: Divulgação

Muitos só o conhecem como o parceiro de Almir Sater. Mas o autor de “Romaria” e “Tocando em Frente” é, acima de tudo, um grande poeta da canção, com álbuns inesquecíveis lançados desde a década de 1960. No show, apresenta seus sucessos mais e menos conhecidos.

Renato Teixeira. Sábado (21.07) às 20h. R$20 e R$40.
Teatro Sesi Campus da Indústria. Av. Com. Franco, 1341, Jardim Botânico

Rubel + Tuyo

Rubel. Foto: Jonas Tucci

O folk inspirado de Rubel, que com banda completa apresenta músicas dos discos “Casas” e “Pearl”. Na companhia da sempre impressionante do trio Tuyo, que comprova o acerto artístico ao misturar a música orgânica com camadas sintéticas suaves. Um encontro de novos gigantes, na Ópera de Arame.

Rubel + Tuyo. Domingo (08.07) às 20h. R$40 e R$80.
Ópera de Arame. Rua João Gava, 874, Abranches. 

Wander Wildner

Foto: Divulgação

O bardo do submundo roqueiro pisa em Curitiba novamente. Wander Wildner apresenta o show de lançamento de seu mais novo disco (respira e toma um shot), “de gritar me cansei rouco e ao pensar no mundo eu me vi louco”. Clássicos como “Eu Não Consigo Ser Alegre o Tempo Inteiro” também estarão no repertório. Na noitada, também tem a banda aaaaa Malencarada lançando o EP “Eis Est”.

Wander Wildner. Sexta-feira (06.07) às 21h. R$20
92 Graus – The Underground Pub. Avenida Manoel Ribas, 108, Mercês.

Bixiga 70

Foto: Divulgação

O 351, espaço cultural que ferve a nossa Trajano Reis, comemora 6 anos de resistência com uma festona. O evento acontece em um espaço inusitado em parceria com a Budweiser, inspirado nos porões urbanos de cidades como Nova Iorque e Berlim. No cardápio, Bixiga 70, Kljay + Xis, Laudz, Ploc + Peen + Bastardman (ilovecwbeats), Givv + Thd (traphouse), Sydney + Mario + Bila (bailedosydney), Samsara, Luciano Vieira, MC Diequi Stereo, Mariana Barros, Acervo Circular e VJ Selvas.

351 6 anos com Bixiga 70. Sábado (07.07) a partir das 18h. R$40 e R$80 (à venda aqui)
Bud Basement – Rua Engenheiro Rebouças, 1255, Rebouças. 

Pera aí, que tem mais

O super coletivo-banda-trupe Vulcanióticos preparam mais uma das suas. Uma série de cinco shows, que começa com “A Luz da Vela”, numa casa cheia de histórias no centro de Curitiba.
Vulcanióticos. Sexta-feira (06.07) às 19h. R$10.
Rua Parnaíba, 57, São Francisco.

A banda Doberrot comemora um ano de lançamento do EP “não repara a bagunça” com aquele show malandramente potente.
Doberrot. Quinta-feira (12.07) às 20h. R$10.
Ornitorrinco. Rua Benjamin Constant, 400, Centro.

“Sentido Animal”, primeiro disco solo de Kendri Albuquerque, é o resultado da persistência do músico, que contou com a parceria de outros bambas da cidade e de 60 colaboradores em um financiamento coletivo. O trabalho vai do folk à MPB, e resume grande parte da influência do cara.
Kendri Albuquerque. Sexta-feira (13.07) às 20h. R$30 e R$15.
Espaço Fantástico das Artes – Alameda Princesa Izabel, 465, São Francisco.

A música eletrônica de Paulo Beto, também conhecido como Anvil FX, é destaque na Série Solo Música. Beto procura uma interação entre a música eletrônica de linguagem pop e o universo da música clássica.
Solo Música – Paulo Beto. Terça-feira (10.07) às 20h. R$20 e R$10.
Caixa Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280.

 

Quem escreveu

Cristiano Castilho

Data

04 de July, 2018

Share

Cristiano Castilho

Curitibano, é graduado em jornalismo pela UFPR e pós-graduado em jornalismo literário pela ABJL. Foi repórter, editor e colunista do jornal Gazeta do Povo. Trabalha na Rádio Educativa de Curitiba, é editor do blog Pista 1, no portal Bem Paraná, e colaborador da revista VICE Brasil.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.