De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Guia para curtir o carnaval de rua no Rio de Janeiro

Quem escreveu

Kamille Viola

Data

07 de February, 2018

Share

Amigos da Onça

O bloco Amigos da Onça. Foto: Gabriel Monteiro/Riotur

Em 2017, o bloco abriu o carnaval, desfilando às 2h da madrugada de terça, no Centro, em local não divulgado. Este ano, no entanto, está na lista de blocos oficiais da Riotur e desfila na Quarta-Feira de Cinzas. A trilha tem MPB, axé e pop em ritmo de carnaval. O figurino é oncinha da cabeça aos pés.

Amigos da Onça. Às 6h (concentração). Das 7h às 12h.
Concentração: Praia do Flamengo. Percurso: pista interna da Praia do Flamengo

Bloco das Mulheres Rodadas

Bloco das Mulheres Rodadas sai do Largo do Machado. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Se juntas já causam, imagina juntas, já diria o meme. O bloco feminista foi formado em 2015 e faz referência a uma expressão machista. Embalam a folia músicas feitas por mulheres ou que falem delas, como “Geni e o Zepelim”, de Chico Buarque, e “Todo dia”, na voz de Pabllo Vittar. Este ano, está sendo montado tudo um esquema para combater abusos.

Bloco das Mulheres Rodadas. Às 11h (concentração)
Concentração: Largo do Machado

Me Enterra na Quarta

Os foliões em estado de negação com o fim do carnaval desde 2004 podem se consolar no bloco, que promete embalar a Quarta-Feira de Cinzas noite adentro. No repertório, aquela mistura: axé, samba, marchinha, pop…

Me Enterra na Quarta. Às 17h30 (concentração). Desfile: das 18h às 22h
Concentração: Praça Odilo Costa Neto

* Foto do destaque: Mulheres Rodadas por Riotur

Quem escreveu

Kamille Viola

Data

07 de February, 2018

Share

Kamille Viola

Kamille Viola é jornalista cultural, apaixonada por música, comida e viagens. Adora mostrar cantos menos conhecidos do Rio para quem vem de fora - e quem é da cidade também. É daquele tipo de gente para quem escrever não é uma escolha: é a única opção.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.