De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

As boas do fim de semana no Rio de Janeiro: 07.06

Quem escreveu

Luiza Vilela

Data

07 de June, 2018

Share

Estamos passando frio no Helldy, mas nada que um monte de shows bons não dê conta de resolver. Abrimos o fim de semana com a Halsey divando no Vivo Rio, e seguimos com dois bailes comandados por blocos carnavalescos em homenagem aos namorados (e aos solteiros também, why not): um com a Orquestra Voadora no Circo e outro com o Fogo & Paixão no HUB. Temos excesso de filme bom, com o primeiro final de semana do Festival Varilux de Cinema Francês e a estreia do aguardadíssimo (pelo menos por esta que voz escreve) “Oito mulheres e um segredo”. Temos duas mostras multidisciplinares incríveis rolando cidade afora, a Virada Sustentável e o Corpos Visíveis, e ainda rolam dois eventos incríveis de moda/desapego, que é pra ninguém chegar na terça-feira sem um presente incrível pro crush, ok? Então ok.

*Foto destaque: Halsey por Peter Donaghy

Quem escreveu

Luiza Vilela

Data

07 de June, 2018

Share

Luiza Vilela

Luiza S. Vilela é paulistana naturalizada capixaba, mas foi parar no Rio pra cursar letras há 12 anos e nunca mais saiu. Fugiu da vida acadêmica pra escrever, produzir conteúdo e, mais recentemente, casar pessoas. Já coordenou a editoria de FVM e Culinária da Revista Capitolina e contribuiu com Matador, Noo, Rio Etc, Modices e tantas outras. Bate um papo reto sobre literatura, claro, mas também sobre moda, culinária, feminismo e esportes. Site: www.luizaescreve.com

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.