De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Primavera Sound Barcelona 2019 tem mais 50% de mulher no line-up

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

05 de December, 2018

Share

O festival Primavera Sound, em Barcelona, lançou seu line-up para a edição 2019. Uma das boas notícias é o fato de, finalmente, terem equalizado o número de artistas mulheres e homens. Provavelmente é o primeiro grande festival de música do mundo a fazer isso. O fato é que isso deveria ser rotina já nos line-ups dos festivais, mas a real é que não é (piora bastante quando se trata de festival de música eletrônica). Aqui tiramos o chapéu e aplaudimos o Primavera Sound em pé.

São 226 artistas escalados, sendo mais de 50% de mulheres, dos mais variados estilos. Em 2019 até o metal e o reggaeton estarão presentes, além do pop (que está bem abundante), o hip hop, o jazz, a música eletrônica experimental (ou não), o trap e o indie rock.

De acordo com o festival, a 19ª edição será um grande ponto de virada do Primavera. Aparentemente vem aí grandes novidades. Vamos ficar de olho! A igualdade dos gêneros no line-up é uma das grandes mudanças e servirá de norte para as próximas edições.

Primavera Sound 2019: Erykah Badu é uma das headliners. Foto: wikipedia
Primavera Sound 2019: Erykah Badu é uma das headliners. Foto: wikipedia

Não há grandes surpresas nos headliners que são Erykah Badu, Future, Interpol (que está com álbum novo), FKW Twigs, NAS, Courtney Barnett, Tame Impala, Cardi B, Janelle Monáe, Robyn (que lançou álbum novo depois de 8 anos), Suede, Solange, Rosalía, J Balvin, James Blake, Stereolab. Outros destaques são MacDeMarco, Carly Rae Jepsen, Charli XCX, Kali Uchis, Jarvis Cocker, Low, Primal Scream, Built to Spill, Princess Nokia, The Messthetics (Joe Lally e Brendan Canty, do Fugazi), Dirty Projectors (fazem dois shows, um no auditório e outro aberto), entre muitos outros. A Linn da Quebrada é quem representa o Brasil no festival.

Dá uma espiada aí embaixo:

Para os amantes da música eletrônica, o line-up também não decepciona. Ele retorna com o Primavera Bits com três palcos que acaba virando um festival alternativo dentro do próprio Primavera Sound (é só lembrar o quanto é longe essa área até os palcos principais). Tocam Richie Hawtin, Nina Kraviz, Modeselektor, Peggy Gou, Krystal Klear, Helena Hauff, SOPHIE, Mykki Blanco, Neneh Cherry, Maribou State e Yaeji, além de apresentarem o primeiro live do Objekt & Veronica Vasicka, Yves Tumor acompanhado de banda e o novo espetáculo do maravilhoso Apparat.

Suzanne Ciani, um dos destaques da música eletrônica no Primavera Sound 2019.Suzanne Ciani, um dos destaques da música eletrônica no Primavera Sound 2019.
Suzanne Ciani, um dos destaques da música eletrônica no Primavera Sound 2019.

Uma das pioneiras da música eletrônica, Suzanne Ciani, também está presente no line-up. Quem gosta de som mais ambiente, poderá se deleitar no show (imperdível) do Tim Hecker & Konoyo Ensemble.

A habitual abertura na quarta-feira com show gratuito no Parc del Fòrum leva aos palcos Big Red Machine, Cuco, Hatchie, Melenas e Mow. Já no CCBB rolam também shows gratuitos com Filthy Friends (Peter Buck – REM e Corin Tucker – Sleater-Kinney).

Agora é ficar ligado nas novidades que devem vir ainda por aí no Primavera Sound. Eu já estou aqui com aquela vontade de voltar pra lá no 3º ano consecutivo, mas…..

Quando

De 30 de maio a 1º de junho de 2019.

Ingressos

Ticket válido para todos os dias: Até 7 de janeiro: 180 euros; após 195 euros. Quando 85% dos ingressos forem vendidos, ele passa para 215 euros.
Day ticket: 80 a 90 euros
VIP para todos os dias: 400 euros
VIP por dia: 170 euros

Vale a pena comprar o VIP?

Se você faz questão de assistir os shows dos headliners no gargalo, aí vale a pena. Também há (pelo menos tinha em 2018) uma diferença de 1 euro no preço das bebidas, além de lounge, banheiros melhores, mais opções de comida e tudo o que o VIP costuma ter.

*Foto destaque: Robyn por Mark Peckmezian/Rolling Stone

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

05 de December, 2018

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.