Nova York: mini-guia da cidade que nunca dorme

Quem escreveu

Paula Abrahão

Data

04 de June, 2018

Share

Nova York é uma cidade complicada de se dar dicas. A cidade realmente nunca dorme, então se você bobear, teus guias já estão desatualizados. Mas também é o lugar que todo mundo quer conhecer. Para não deixar nossos leitores para trás, fizemos uma parceria com Eric do VisiteNovaYork.com.br e sua equipe, para te trazer todas as novidades atualizadíssimas da Big Apple. Nada melhor que um expert no assunto para falar do assunto com propriedade. E para começar, nada mais justo que um guia básico de Nova York, para orientar quem vai conhecer a cidade pela primeira vez!

Icônicos arranha-céus, centenas de táxis amarelos, outdoors e luzes neon da Times Square, Central Park, o impressionante sistema metroviário… a cidade de Nova York está tão presente em nosso consciente coletivo que, mesmo sem nunca ter visitado, muitas pessoas já têm uma imagem muito bem formada dela. NYC recebeu quase 62 milhões de turistas só em 2017, o maior recorde já registrado. Com tanta gente indo e vindo, não é surpresa alguma que ela seja conhecida como “a cidade que nunca dorme”. Não importa o tipo de experiência que você esteja procurando: em Nova York, tudo é possível e as opções são praticamente ilimitadas. Com um bom planejamento e uma ajuda do Eric, você pode tirar o máximo proveito de tudo que a Big Apple oferece e pode evitar típicas roubadas “pega turista”.

Quando ir

A melhor época para viajar para Nova York é em maio e entre setembro/outubro, quando o clima é mais ameno. Contudo, passagens e hospedagem podem ser mais caras também. Viajar entre janeiro e março, nos meses de inverno, pode ser mais econômico, mas o frio nova-iorquino não é brincadeira. A sensação térmica pode chegar facilmente aos -20 graus celsius e não é incomum ter nevascas, o que dificulta um pouco o turismo. Não é impossível curtir a cidade no inverno, mas demanda um planejamento muito mais cuidadoso e flexibilidade para mudar os planos de última hora.

guia básico de nova york, estátua da liberdade
Qualquer guia básico de Nova York começa sempre pelo maior símbolo da cidade

Onde ficar

Nova York tem cinco distritos: The Bronx, Queens, Brooklyn, Staten Island e Manhattan, a ilha mais conhecida e onde ficam as atrações turísticas mais famosas. Se você está visitando pela primeira vez, sem dúvidas fique em Manhattan – sua viagem será muito mais tranquila e menos estressante. Midtown Manhattan, o centro da cidade, é uma das áreas mais convenientes para visitantes de primeira viagem, mas há ótimas opções em outras áreas da ilha.

E sim, a hospedagem em Nova York é uma das mais caras dos Estados Unidos, então não se assuste com os preços das diárias – um hotel considerado caro em outras cidades americanas, possivelmente estará na média para NYC. Evite a todo custo se hospedar em Nova Jersey, um destino bem popular entre turistas que querem economizar. Nova Jersey é outro estado e, na maioria das vezes, o esforço de se deslocar entre estados não compensa a pouca economia  além de poder impactar negativamente sua experiência. Está achando Manhattan cara demais? Procure hotéis ou hostels no Brooklyn, perto da costa leste, ou em Long Island City, no Queens. Essas áreas costumam oferecer hospedagens mais baratas e são facilmente acessíveis; dentro de 15-30min você chega em Manhattan.

Locomoção

O melhor item de vestuário que você pode colocar em sua mala é um par de sapatos confortável. Explorar Nova York a pé uma delícia; você vai se surpreender com a quantidade de ruazinhas, cafés, lojas e restaurantes locais que pode encontrar. O metrô, apesar de confuso num primeiro momento, é ótimo e te levará para todos os cantos e distritos que você precisa ir. Compre um MetroCard Unlimited or Pay-Per-Ride e aventure-se com os nova-iorquinos no transporte público; também é uma ótima forma de observar as personalidades excêntricas que você só encontrará em Nova York. Mas evite encarar demais, nova-iorquinos detestam isso (bom, qualquer pessoa detestaria).

guia básico de nova york
O app Eric’s New York é um grande aliado na hora de ser locomover pela cidade

Os ônibus são uma opção, porém costumam ser lentos demais. E, claro, os tradicionais táxis amarelos estão sempre à disposição quando você estiver cansado de tanto andar e subir/descer as escadarias dos metrôs. Andar de táxi é uma aventura em si, você nunca sabe o que irá encontrar – mas os taxistas conhecem a cidade na palma de suas mãos e podem te levar para qualquer lugar. Lembre-se da gorjeta e de entrar apenas os táxis amarelos; há muitos taxistas ilegais circulando por aí, evite-os a todo custo. Serviços como Uber e Lyft também estão disponíveis, mas evite usá-los para ir do aeroporto ao hotel, pois eles não têm autorização para buscar passageiros nos terminais. Para sempre saber onde você está e ver o mapa da cidade e do metrô em seu celular, mesmo sem internet, não deixe de conferir o aplicativo gratuito Eric’s New York (para a versão Android, clique aqui).

Batendo cartão: as atrações principais

Não tem como fugir: se você nunca foi para Nova York, bater cartão em algumas das atrações mais famosas é praticamente uma obrigação. Claro que a cidade oferece inúmeras opções, mas vamos focar no guia básico de Nova York para um roteiro bem clássico.

guia básico de nova york, top of the rock
Além de ser um terraço muito mais agradável, a vantagem de se subir no Top of The Rock é que você consegue ver o Empire State.

Atualmente, há três mirantes de observação: os icônicos Empire State Building e Top of the Rock, no coração da cidade, e o One World Observatory em Lower Manhattan – o prédio erguido após o atentado às Torres Gêmeas em 11 de Setembro de 2001. Visitar os três é um exagero e pode ser repetitivo. Eu prefiro a vista do Top of the Rock – afinal, você poderá ver o Empire State do alto! Vale a pena comprar ingressos para o Top of the Rock, assim como para os outros observatórios, com antecedência para evitar longas filas.

Amada por uns e detestada por outros, ver a Times Square pelo menos uma vez na vida é indispensável. Suba a escadaria vermelha para admirar as milhares de luzes brilhantes dos outdoors ao seu redor – é mais impressionante à noite do que durante o dia. E não se esqueça dos inúmeros artistas de rua se apresentando. Quem sabe você não encontra o famoso Naked Cowboy?

guia básico de nova york, times square
As luzes que nunca se apagam da Times Square

Aproveite que você estará pela região e assista a um dos incríveis musicais da Broadway. As produções são espetaculares de se ver, e há uma opção para todos os gostos e bolsos. Comprar os ingressos online com antecedência é uma boa ideia, assim você garante seus assentos e não precisa se estressar com isso ou perder tempo à toa em filas.

Uma visita ao Central Park também não pode ficar fora do roteiro, especialmente entre a primavera e outono. O Central Park é imenso e há diversos pontos especiais para se ver dentro do parque, como o memorial “Imagine”, dedicado a John Lennon, o Bethesda Terrace e até mesmo um zoológico. Compre um bagel para viagem em algum café e vá ao Central Park para saboreá-lo, enquanto observa as pessoas passando ou admira a natureza local. Se você sabe pedalar, vale a pena alugar uma bike para conhecer o máximo do parque.

guia básico de nova york, central park
Uma visita ao Central Park não pode faltar em nenhum guia básico de Nova York

Quem pretende visitar a Lady Liberty deve se deslocar para Lower Manhattan, a parte sul da ilha. Um passeio de balsa até a ilha da Estátua da Liberdade, conhecida como Liberty Island, costuma levar algumas horas. Não tem muito tempo ou paciência? Faça um passeio de barco ao redor da ilha, com duração entre uma e duas horas, assim você pode ver outros pontos interessantes a partir da água, como as pontes. Ou pegue as balsas NYC Ferry, que fazem parte do sistema de transporte público e, nos meses de calor, são uma boa alternativa ao metrô em alguns trechos.

Não importa o que esteja em seu roteiro para Nova York: permita que a cidade te surpreenda. Vale a pena explorar os bairros por conta própria, descobrir novas ruas, cafés, restaurantes e pontos que te chamarem a atenção. Sempre há algo interessante acontecendo em Nova York!


 

O Eric morou lá por muitos anos, e já ajudou mais de 500 mil pessoas a planejar suas viagens para a Big Apple. Você precisa de outras sugestões ou conselhos para planejar sua viagem? Entre em contato através de [email protected] para pegar mais dicas e informações para explorar a cidade de Nova York.

Quem escreveu

Paula Abrahão

Data

04 de June, 2018

Share

Paula Abrahão

Saiu de São Paulo para morar em Amsterdã e pretende visitar o máximo possível de países vizinhos. Detesta multidões e não faz questão de bater cartão em atrações turísticas, mas não dispensa conhecer restaurantes, cafés e lanchonetes locais por onde passa.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.